Filosofia

1 N. Sri Ram. Rama Arjuna (Barcelona)Sociedad Teosófica Española r copia

Um Acesso à Realidade – “Reencontrar a nossa Identidade em uma pausa”

“Parem o mundo, que eu quero sair!”. Quantas vezes ao longo das nossas vidas fomos capazes de pensar ou sentir isto, seja de uma forma mais ou menos consciente.

1 H. P. Blavatsky. Filosofía para la Vida, Nueva Acrópolis.

Madame Blavatsky sobre Filosofia Vishishtadvaita

Qual é a natureza de Īśvara? Não tem más qualidades, mas apenas boas, é uma sabedoria eterna e universal; omnipotente, tendo a verdade como seu princípio e propósito final. É o Mestre universal, omnipresente, tendo como seu corpo natureza chetana (animado) e achetana (ou inanimado); e é bastante distinto de Jīva.

1 O Bodhisattva no ceu de Tushita antes do seu nascimento, Borobudur. Creative Commons r

A polinização e a Transmissão da Sabedoria

Em inúmeras culturas clássicas a Natureza foi considerada como um grande ser vivo que se desenvolve relacionando e equilibrando cada uma das suas partes. Ao analisar os elementos que constituem o nosso ambiente é possível observar que cada um tem um lugar e um papel específico do qual depende a vida na Terra.

1 Pixabay

A Doutrina Hindu do Atman

Possa algum de vós ter a oportunidade de ir alguma vez à Índia e, especialmente, a oportunidade de ter um contacto íntimo com as suas gentes, e descobrirá que a Índia é o lugar dos lugares, porque lá Deus parece estar mais próximo.

2 Yogasutra de Patanjali. Wikimedia Commons

Uma interpretação psicoespiritual dos Deuses Védicos

Afirmámos algumas vezes que os Vedas, a “Bíblia mais antiga da Humanidade”, é uma fonte inesgotável de poesia, filosofia e misticismo. Cada um dos seus mantras é uma jóia de significados iridescentes, agrupando-se, apenas no Rig Veda, em 1028 Hinos que são, também, em grande parte a base dos seus cantos (Sama Veda) e rituais (Yajur Veda).

adi_shankaracharya_wallpaper

Shankaracharya, uma lição de pedagogia eterna

Shankaracharya foi um grande mestre indiano que deixou uma profunda marca nas tradições filosóficas da Índia.

1 Relógio astronômico. Pixabay

Os doze signos do Zodíaco

A divisão do Zodíaco em diferentes signos remonta a uma antiguidade imemorial e é mundialmente reconhecida como é encontrada nos sistemas astrológicos de várias nações.

Sunplus

O Cordão Bramânico

I. O nome que geralmente se dá à investidura deste cordão é Upanayana; e o investido é chamado Upanita, o que significa dirigido ou conduzido próximo (do próprio Guru), o cordão é um símbolo do grau do que o leva colocado.

3 Os exércitos Pandava e Kaurava se enfrentam. Public Domain

A Filosofia da Índia e os oito tipos de riquezas

Quanto mais reflectimos sobre os ensinamentos filosóficos da Índia, mais nos apercebemos do seu alcance. Os clássicos, sejam do Egipto, Grécia e Roma, Índia, China, Japão, etc, etc, são sempre de grande actualidade, e não poucos se apropriam subrepticiamente das suas vestes douradas.

2Estátuas-de-Gandhi-e-Kasturba-.Wikimedia-Commons

Gandhi: a força ética da ação não passiva

Publicado na revista Esfinge, outubro 2019 Quem é Gandhi? Ele é um professor, um asceta, um político, um filósofo?… Vamos